15 janeiro, 2009

ABRINDO CAMINHO PARA A INCLUSÃO DIGITAL FUNCIONAL (I)

O mundo em que vivemos vem assistindo a um verdadeiro deslumbramento pelas mídias, as quais se têm constituído, tempo a tempo, como potentes formadoras de opinião e causado uma verdadeira revolução cultural, pois vêm alterando comportamentos, hábitos e costumes. Além disso, as mídias, em especial a informática, têm influenciado consubstancialmente todos os campos da ciência e do conhecimento humano. O homem contemporâneo a essa realidade se vê obrigado pelas exigências sociais que dela emergem a se incluir no mundo informatizado. Essa necessidade de inclusão – atualmente denominada inclusão digital – tornou-se mister mais pelas reivindicações do mercado de trabalho que por uma aspiração simples e pessoal de adaptação social às necessidades do mundo contemporâneo.

No âmago dessa discussão e considerando o contexto acima delineado, toma-se a instituição escolar pública como figura central no papel do Estado na participação do processo de inclusão digital como instrumento de prática da cidadania. Penso que, se cabe à Escola formar indivíduos para o mercado de trabalho e propiciar a constituição do sujeito cidadão, não há mais como negar a necessidade da apropriação pela instituição escolar dos meios tecnológicos, precisamente o computador e a internet, como ferramentas de construção do conhecimento no processo ensino-aprendizagem.

É com essa visão que um grupo de professores da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Dona Helena Guilhon tem se mostrado interessado em promover uma verdadeira “caminhada rumo à inclusão digital” de seus alunos. Não é nosso objetivo somente ensinar informática, como a priori a expressão “inclusão digital” alude; para além disso, objetivamos fazer com que nossos alunos tomem o computador e a internet como os mais importantes e eficientes instrumentos de busca e construção do conhecimento, isto é, que o computador passe a ser visto pelo aluno mais do que um simples aparelho que promove a interação interpessoal via “salas de bate papo” ou “MSN”, mas como um instrumento de aquisição de cultura. Trata-se, pois, de uma caminhada rumo à inclusão digital funcional.

Essa caminhada a que me referi acima não será fácil e nem célere. Ao contrário, será processualmente paulatina e com entraves vários, e disso temos já consciência. Não obstante as dificuldades, que haverão de ser muitas, o importante é que já estamos dando os primeiros passos da caminhada com medidas como: a implantação de um projeto de gestão pedagógica do Laboratório de Informática da escola cuja execução será efetivada pelos professores Eric e Sidney, lotados especificamente para esse fim; curso de formação continuada em informática na educação oferecido aos professores da escola; planejamento estratégico para o usufruto do Laboratório de Informática por alunos e professores; criação e manutenção do blog da escola, que possibilitará a interação da comunidade escolar e será veículo de divulgação e valorização dos trabalhos escolares realizados por alunos e professores; e o aproveitamento dessas ferramentas por projetos a serem executados na escola, como é o caso do Projeto “A escola da rua: por uma leitura e produção de textos e contextos como caminho para a prática da cidadania”, projeto que supervisiono.

Sem dúvida, muito ainda há que se fazer em busca da otimização da informática como meio de formação cidadã e profissional de nosso alunado, contudo, os primeiros passos nós, professores do Helena Guilhon, já trilhamos e estamos nos propondo a dar continuidade a essa caminhada, que encaramos como um estimulante e prazeroso desafio.


Professor Wlademir Ferreira Filho

Um comentário:

Eric. disse...

PARABÉNS PROFESSOR PELA MATÉRIA PUBLICADA NO DIÁRIO DO PARÁ (25/01/2009)!VOCÊ ESCREVE MUITO BEM!

Dados da Escola

Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio do Estado do Pará, localizada em Belém, no Cj. Satélite WE 5, s/n, fone: 3248-0743, temos 2200 alunos, divididos em 3 turnos, e em média 80 professores. Email do blog: donahelenaguilhon@gmail.com / Direção: Edson Motta/ Vice-Direção: Manhã- Eliana Ferreira , Tarde/ Noite- Alice Carvalho.